terça-feira, dezembro 14, 2004




Metade Pássaro


A mulher do fim do mundo
Dá de comer às roseiras,
Dá de beber às estátuas,
Dá de sonhar aos poetas.

A mulher do fim do mundo
Chama a luz com um assobio,
Faz a virgem virar pedra,
Cura a tempestade,
Desvia o curso dos sonhos,
Escreve cartas ao rio,
Me puxa do sonho eterno
Para os seus braços que cantam.


Murilo Mendes
O Visionário (1941)


2 comentários:

Sreekesh Menon disse...

looks intersting, too bad its not in english. maybe you can do double posts for those english only readers out there. :-)

Gisele disse...

oi bonita! passei por aqui e vejo que acabou a pesquisa de salomé. mas não cansou não, foi uma delícia acompanhar... que delícia heim, as fronteiras foram realmente derrubadas! solicitação de postagem em inglês é muito cosmopolita... beijos