sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Maritmo


Galatea / Russ Horseman



as estruturas no fundo do mar têm mil
anos de verdade
ossos de deuses esquecidos e caracóis de coral
chicotes de pérolas
pupilas fosfóricas de feiticeiras negras
e muiraquitãs de pedra


as estruturas no fundo do mar têm dois mil
anos de cidade
esqueletos transparentes
ouro sobre azul
algas ondulantes
o murmúrio aterrador dos maremotos
e o fogo do centro da terra


as estruturas no fundo do mar têm três mil
anos de fragilidade
cacos de conchas verdes
navios esfacelados
tesouros, serpentes marinhas
enguias elétricas geladas

...

as águas se afastam
e me descobrem nua
no edifício marítimo :

traga-me mulher
um naco de pão cru de medusas e quimeras
e alimento o corpo livre do peso das águas

e busco o sal
e seco ao sol
e tempero

sentirei as ondas
batendo no meu peito
e o vento alegre

dê-me seu sangue, mulher,
e com ele incendiarei o fundo do mar


Zoe de Camaris

2 comentários:

Ivan disse...

putz: acho que eu me babei inteiro...

Priscila disse...

Gostei muito, Zoe.
Estupendo.

Muitos beijos.