sexta-feira, novembro 12, 2004


St. Johh Baptist /Caravaggio


Por quem morre o profeta ? João, o Batista, ama seu deus acima de qualquer coisa. Se entrega a um único amor. Sua língua é o chicote de Deus. Não volta os olhos para Salomé, aquela que manipula todos que a olham. No entanto, ele é o primeiro a usar a linguagem do sexo, ao falar sobre Herodíades, denunciando sua lascívia. E Salomé, "a perfeita" em hebraico, é casta e impúbere. Teria sido Salomé fisgada pela linguagem? As palavras do profeta excitam e incitam a libido da jovem, branca e virgem como a lua?

O discurso dúbio enlouquece qualquer mulher. Ora assim, ora assado. É estranho que o façamos o homem perder a cabeça?
Zoe

4 comentários:

Gisele disse...

zoe, zoe, zoe. e cá está você. instigante. palavra instigante, que pode ser usada para, além de meus textos, sua persona. mistérios da vida.
beijo
gi

Ivan disse...

Abolie, et son aile affreuse dans les larmes
Du bassin, aboli, qui mire les alarmes,
Des ors nus fustigeant l´espace cramoisi,
Une Aurore a, plumage héraldique, choisi
Notre tour cinéraire et sacrificatrice,
Lourde tombe qu´a fuie un bel oiseau, caprice
Solitaire d´aurore au vain plumage noir...

Valendo um beijo: de quem são esses versos?

Zoe de Camaris disse...

stéphane mallarmé, hérodiade , na
ouverture ancienne d'hérodiade: o encantamento.

- se traduzido :)

encantada,
zoe

Ivan disse...

Ponto para as meninas.

A propósito, o Augusto de Campos já fez esse serviço brilhantemente...

Mas quem sabe eu arrisque o meu taco, só pra petiscar no final...