quinta-feira, março 31, 2005



o vento espalha paisagens no ventre

que sol firme
fere
a lua que mingua na língua macia ?

a seta de apolo me transpassa
e atinge um olho d’água
que explode do centro da terra

o ventre espelha paisagens ao vento



Zoe,
98

2 comentários:

Saci Pinheiro disse...

Caramba! Que lindo!

um beijo luminoso,
João

Mauro Lima disse...

Belo... Apenas acentua minhas saudades. Besos.