terça-feira, novembro 22, 2005

870


Primeiro Ato é achar,
Perder é o segundo Ato,
Terceiro, a Viagem em busca
Do “Velocino Dourado”

Quarto, não há Descoberta —
Quinto, nem Tripulação —
Por fim, não há Velocino —
Falso — também — Jasão.

Emily Dickinson
Tradução de Paulo Henriques Britto

7 comentários:

virna disse...

e não conhecia esta tradução do paulo henriques. belo poema.

Ivan disse...

Zoe, Zoe, linda Zoe:

repita comigo: Emily (E-mi-ly)

Dickinson (Di-ckin-son)...

Como disse uma meiga "amiga", eu sou desprezivelzinho mesmo...

Ah, por sinal, estou compondo mais uns versinhos pra você: espero acabar ainda hoje...

Zoe de Camaris disse...

Seu Desprezivelzinho,

só tenho a agradecer. Copiei e colei como estava e não verifiquei a grafia. Erro panterístico, acontece.

cadê o poema?

Ivan disse...

O poema tá lá você sabe onde: e tem mais um reparozinho neste 870:

Quinto, em lugar de Quinta

Miss Emily agradeceria.

Sem mais,

Ivan Catapulgo.

Zoe de Camaris disse...

Puxa...não dei sorte com número 870.

Valeu, Ivan.

Anônimo disse...

esse poema é uma carta de navegação do nada,
lindo completamente
seu blog é uma perfeição e que paciencia que voce tem na arte de esmerilhare colecionar estes poemas todos
voce esta muito de parabens
plinio

plinio disse...

eu não sou anonimo
sou autonomo