segunda-feira, agosto 07, 2006



Árvore adentro


Cresceu em minha fronte uma árvore.
Cresceu para dentro.
Suas raízes são veias,
nervos suas ramas,
Sua confusa folhagem pensamentos.
Teus olhares a acendem
e seus frutos de sombras
são laranjas de sangue,
são granadas de luz.
_________________Amanhece
na noite do corpo.
Ali dentro, em minha fronte,
a árvore fala.
________________Aproxima-te. Ouves?


Octavio Paz
Tradução de Antônio Moura

2 comentários:

Alma da Terra disse...

Saudações!

bia disse...

Era meu aniversário!