quarta-feira, fevereiro 13, 2008


billie holiday

quanto abismo cabe

na palavra abismo,



quantos passos até a borda

da estrela-pantera-negra,



quantas brumas brancas,

quantos acordes de blues,



quantas noites sem sono

quantos abalos sísmicos



para sossegar o dragão

que cospe esse fogo-azul



chamado névoa, vulcão,

solitude?




ademir assunção


5 comentários:

Anônimo disse...

Ei-la!!! Saudades!
Bia

Meg (Sub Rosa) disse...

Zoe:
Eu já era sua admiradora há tempos.
Escevi um post, rápido, e lá dedico algumas palavras a você.
Seu blog é magnífico.
Um beijo
Meg

Zoe de Camaris disse...

Oi Meg!

Puxa, eu que sua fã. Sempre adorei o SubRosa! Grata pelo post, o Palavra de Pantera anda meio abandonadinho e seu elogio soou como uma força. Quero mudar o layout, dar um tratinho na fera.

besos,
Zoe

Zoe de Camaris disse...

Fala Biá! Eu sumo mas é vc que desaparece.

Julio disse...

um blog muito bonito e de extremo bom-gosto na seleção de poemas. Espero que um dia também eu consiga chegar na sua lista de poetas!

um beijo e
parabéns

Julio